domingo, 30 de março de 2008

Conduta dos pais


Nas pregações, fala-se muito do comportamento dos filhos com relação aos pais. Como eles devem se portar diante de seus pais, o respeito que devem ter, honrando-os para que se prologuem os seus dias (dos filhos) na Terra.

É um mandamento de Deus. Existem diversas passagens dizendo isso:

"Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá." (Êxodo 20 : 12)

"Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus." (Deuteronômio 5 : 16)

"Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá." (Mateus 15 : 4)

Acredito que o papel do filho é bem definido e lembrado, socio e teologicamente falando. Filho que não respeita os pais é mal visto por todos, e isso é fato inegável.

Na carta de Paulo aos Efésios, capítulo 6, está escrito:

"1 VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
2 Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;
3 Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra."

Enfatizando o que já foi dito algumas vezes. Então, no versículo quatro, Paulo vai mais adiante e fala também do papel importantíssimo dos pais, que muitas vezes é esquecido:

"E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor." (Efésios 6 : 4)

Criar na doutrina do Senhor significa criar sob o ensinamento da Palavra de Deus. A leitura e estudo das Escrituras Sagradas devem fazer parte da relação cotidiana entre pai e filho, mais especificamente de pai para filho.

A palavra admoestação significa advertência, reprimenda, conselho, repreensão, exortação. Ou seja, os filhos devem ser direcionados pelos pais. Se eles não fizerem isso, a sociedade se encarregará de fazê-lo.

Todos sabemos que a família é a base da sociedade. Uma sociedade imoral é reflexo de famílias imorais. Uma sociedade que não leva em conta os preceitos de Deus, é reflexo de famílias que agem da mesma forma. E quem comanda uma família, é o filho?

Os pais têm papel fundamental na construção ou desconstrução da socieadade. Cabe a eles buscarem essa responsabilidade para si. O Evangelismo começa em casa, com a nossa família.

Para quem já é pai e ainda não colocou em prática essas coisas, ainda é tempo. E quem está na fila de espera da paternidade já sabe o caminho que deve percorrer quando a hora chegar.

Vamos lá, a responsabilidade é NOSSA!


Que Deus nos dê paciência e sabedoria!

sexta-feira, 28 de março de 2008

O "avivamento" fantástico


Quando alguém cita a palavra avivamento, o que vem em nossas mentes no mesmo instante? Imaginamos irmãos "cheios do poder", falando em línguas, dando berros, com dons de profecia, controlados por emoções extremas, caindo no chão após o "sopro santo" e o grito do pastor (cai!!!), etc.

Existe até uma expressão que deve ter surgido desses movimentos de avivamento: "aquele irmão é fogo puro". Os super crentes precisam de visões e milagres a cada dia para sobreviverem.

Francis Schaeffer, um famoso escritor cristão, cita os super espirituais (super crentes), aqueles que desprezam o intelecto, a doutrina, corpo e cultura, para dar ênfase ao espetacular ou ao extraordinário.

Quais as consequências disso na sociedade? A pessoa tende a supervalorizar os dons e a esquecer o caráter cristão (e a referência do caráter cristão é Jesus, é a Palavra de Deus). Na igreja ele é pura bênção mas em casa tem coração duro como rocha, fala mal dos vizinhos, não paga suas contas em dia, etc. (são apenas exemplos)

A igreja passa a ter dons mas não frutos. E o que vale a fé sem os frutos, já que os frutos são reflexo e consequência da fé?

O verdadeiro avivamento é o que transforma o ser, causando impacto e trazendo consequências positivas para a sociedade.

2 Reis 22:11 até 23:3 e Neemias 8:8-9, 13, 9:3 descrevem os avivamentos espirituais sob liderança de Josias e Neemias. Eles demonstram que o avivamento verdadeiro envolve o avivamento de um livro, ou seja, a Bíblia. O avivamento verdadeiro envolve o interesse renovado na Bíblia e uma obediência renovada aos seus ensinos.

E não poderia ser diferente. Como haver um avivamento sem a presença da Palavra de Deus em nossas vidas? Não é óbvio?

Claro que esse avivamento pode ocorrer com a maninfestação de dons, não há dúvida, mas pode também ocorrer como nos casos citados acima.

O poder de Deus não é liberado com ou por danças, gritos, pulos, quedas, espuma na boca e olhos revirados, mas é liberado até mesmo à medida que o pregador lê calmamente as Escrituras para as pessoas, "interpretando e explicando", e assim o Espírito de Deus realiza tudo que Lhe agrada.

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim." (Gálatas 2:20)

Paulo, em sua carta aos Gálatas, descreve aí um avivamento, uma vida cheia do Espírito. E é isso que parece ser mais próximo de um avivamento espiritual real. Avivamento é despertamento, é vida espiritual abundante.

É esse avivamento que deve fazer parte das nossas vidas todos os dias. O processo deve ser contínuo. Chega de brincar de religião e de super-heróis.


Vamos nos esvaziar de nós mesmos e nos encher com o Espírito de Deus!

quinta-feira, 27 de março de 2008

Oremos pela China


Estamos há poucos meses do início dos jogos olímpicos que serão realizados na China. Mas não é esse o motivo principal para orarmos por eles (claro, podemos orar também para que nada de mal aconteça, pois sabe-se que o clima não anda nada bom às vésperas dos jogos).

Todos sabemos que a China é o mais populoso país do mundo, com mais de 1 bilhão e 300 milhões de habitantes.

No século XIX, a China foi evangelizada por várias missões que deram muitos frutos. Devido ao comunismo, os cristãos começaram a ser massacrados, muitos tiveram de fugir do país para não serem mortos. E por diversos anos a Igreja de Cristo esteve na clandestinidade, sendo perseguida, torturada e impiedosamente assassinada. A luz do Evangelho quase desapareceu na China Comunista.

Porém, uma notícia chegou aos meus ouvidos (e aos meus olhos também). Nos últimos 20 anos, novamente as portas da China abriram-se para o Evangelho, milhões de exemplares da Bíblia foram publicados, provocando um grande reavivamento espiritual.

Atualmente há um grande número de conversões na China. Calcula-se que 20 mil chineses se convertem por dia (mais de 7 milhões de conversões por ano). Um dado incrível e que testifica a grande obra do Espírito Santo naquele lugar.

Esta notícia já é, de certa forma, conhecida pelos cristãos ocidentais. Mas não custa nada lembrar e enfatizar um fato tão maravilhoso e que tem a ver com cada um de nós.

Portanto, vamos lembrar dos nossos irmãos chineses nas nossas orações. Deus ouve a oração dos justos.

"O SENHOR está longe dos ímpios, mas a oração dos justos escutará." (Provérbios 15 : 29)


Que Deus cuide de nossos irmãos orientais!

Perda da Salvação


Pegando carona no último assunto abordado por mim (Quando vale a graça?) e aproveitando o que o Saulo Ribeiro (Saulinho) escreveu em seu blog...

Li, concordei e resolvi postar alguns motivos que o levam a não crer que o crente pode perder a Salvação:

01. Gênesis 7:16 - Sendo a arca um tipo de Cristo (IPe.3:20,21; Rm.3:6:4), o crente está seguro nele (Cl.3:3; Ap.3:7).

02. Efésios 4:30 - O crente está selado no Espirito Santo (Ef.1:13; IITm.2:19), e este selo é inviolável e irrevogável (Es.8:8; Dn.6:12).

03. II Coríntios 1:22 - O crente tem o penhor do Espirito Santo como garantia segura e inabalável (IICo.5:5).

04. Gálatas 3:15 - Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão (Gl.3:29), uma aliança irrevogável.

05. I Coríntios 11:25 - Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão, uma aliança incondicional, selada com sangue (Jr.34:18, 19; Gn.15:12-21), e não com sapato (Rt.4:7,8) ou com sal (Nm.18:19; Lv.2:13).

06. Gênesis 15:12 - Deus fez com o crente, na pessoa de Abraão, uma aliança unilateral (o rompimento da aliança só seria possível se Deus morresse).

07. Jeremias 31:31-33 - Mediante a nova aliança (com sangue), o temor do Senhor é insuflado no coração do crente (Jr.32:39,40) para que não se aparte de Deus (Hb.3:12;8:8-13; Ez.36:26,27).

08. Salmos 12:7 - O crente é guardado por Deus, do mal que há no mundo.

09. Salmos 17:8 - O crente é guardado por Deus como a menina dos Seus olhos.

10. Salmos 25:20 - A alma do crente é guardado por Deus (Sl.97:10).

11. Salmos 37:28 - O crente é preservado para sempre.

12. Salmos 12l:5-8 - O Senhor guarda o crente; guarda a sua alma de todo o mal; guarda a sua saída; guarda a sua entrada; e o guarda para sempre.

13. Salmos 145:20 - O Senhor guarda os crentes que O amam.

14. Jeremias 31:3 - O amor de Deus para com o crente é eterno.

15. Jó 5:19 - O crente é guardado do mal (Sl.91: Jo.17:9-26).

16. I João 5:18 - O crente é guardado do maligno (IITs.3:3; Jr.31:11).

17. Judas 24 - O crente é guardado para não tropeçar (ISm.2:9; Is.63:13).

18. João 11:9 - A fé do crente não lhe permite tropeçar (Rm.9:31-33).

19. Provérbios 10:25 - O crente tem perpétuo fundamento (IITm.2:19; ICo.3:11).

20. I Pedro 1:5 - O crente é guardado pela fé no poder de Deus.

21. Hebreus 12:2 - Jesus é o Autor da fé, e por isso, o crente não pode perdê-la (Fp.1:29; ICo.3:5; At.18:27; Gl.5:22; IITs.3:2).

22. Romanos 16:25 - O crente é guardado pelo poder de Deus (IITm.1:12; Jd.24).

23. Hebreus 6:17 - A salvação do crente se fundamenta em duas coisas imutáveis: a) a promessa (Js.21:45; At.13:32; IICo.1:20; Ef.3:6; Hb.9:14,15;10:23; IJo.2:25); b) o juramento (Hb.6:16). Só a promessa, sem o juramento já era em si mesma suficiente, mas Deus querendo mostrar a imutabilidade daquilo que Ele decretou, foi além da promessa, fazendo juramento. E Deus foi ainda mais além quando jurou pelo Seu próprio nome, porque não havia outro nome superior ao Seu (Hb.6:13,16; Jr.44:26;Nm.23:19).

24. Salmos 37:33 - O crente jamais será condenado (Sl.89:30-35; ICo.11:32).

25. Salmos 37:23,24 - Se o crente cair, não ficará prostrado (Sl.145:14; Pv.24:16; Jó 4:4; Rm.14:4;Mq.7:8).

26. Salmos 121:3 - O crente pode cair da graça (Gl.5:4), mas jamais cairá para a perdição (Sl.17:5;66:9).

27. Isaías 46:3,4 - O crente é conduzido por Deus até o fim (Sl.121:8).

28. I Coríntios 10:13 - A tentação não pode condenar o crente (Rm.6:14,18; IIPe.2:9).

29. João 4:14 - O crente jamais terá sede (Lc.16:24).

30. João 5:24 - O crente já passou da morte para a vida.

31. Romanos 6:8,9 - O crente já morreu com Cristo (IITm.2:11).

32. I Pedro 1:3,4 - O crente foi regenerado para uma viva esperança.

33. I Pedro 1:23 - O crente foi regenerado pela Palavra de Deus.

34. I João 3:9 - O crente foi regenerado pelo Espirito Santo (Jo.3:5; Tt.3:5).

35. João 6:37-40 - O crente jamais será lançado fora.

36. João 6:47 - O crente já possui a vida eterna (IJo.5:11-13; ITm.6:12).

37. João 10:28 - O crente não pode ser arrancado da mão do Filho.

38. João 10:29 - O crente não pode ser arrancado da mão do Pai.

39. Lucas 15:3-10 - Há alegria no céu por um pecador que se arrepende.

40. João 10:27 - O crente é conhecido do Senhor (Jo.10:14; IITm.2:19; ICo.8:3; Gl.4:9; Mt.7:21-23).

41. Mateus 28:20 - Jesus está com o crente todos os dias até o fim dos séculos.

42. Romanos 8:1 - Nenhuma condenação há para o crente (Rm.8:33,34).

43. Romanos 8:30 - Sendo justificado, o crente também será glorificado.

44. Romanos 8:28 - Todas as coisas cooperam para o bem do crente (Gn.50:20).

45. Romanos 8:35-39 - Nada poderá separar o crente do amor de Deus (Jo.13:1).

46. I Coríntios 3:15 - O crente infiel será salvo como pelo fogo (ICo.5:1-5;11:29-32).

47. I Coríntios 1:8 - O crente será confirmado até o fim (Rm.16:25; IITs.3:3).

48. Filipenses 1:6 - Deus mesmo terminará a obra no crente (Fp.2:13).

49. Colossenses 3:3 - A vida do crente está escondida com Cristo em Deus.

50. Efésios 5:27 - A igreja será sempre irrepreensível (IICo.11:2; ICo.12:26,27).

51. I Tessalonicenses 5:1-10 - O crente não será surpreendido na vinda do Senhor.

52. II Timóteo 2:13 - O crente infiel será salvo pela fidelidade de Deus (Rm.3:3).

53. Hebreus 13:5 - O crente jamais será abandonado por Deus.

54. I João 5:1 - O crente é nascido de Deus, e não pode "desnascer"

55. I Pedro 1:4 - O crente possui a natureza divina.

56. Romanos 8:9-11 - O crente é propriedade de Cristo (ICo.6:19,20).

57. I Tessalonicenses 5:23,24 - O crente é conservado irrepreensível.

58. I João 5:16 - O crente não pode pecar para a morte eterna (IJo.3:9;5:18).

59. I Coríntios 12:3 - O crente não pode blasfemar contra o Espírito Santo (Mt.12:32; Mc.9:39,40;Lc.11:23; IJo.5:10; Jo.3:33).

60. I João 2:19 - O crente é perseverante na fé (Mt.10:22;24:13; IIJo.9; Ap.13:10;14:12).

61. João 10:26 - O crente é ovelha e não porca lavada (IIPe.2:20-22).

62. João 13:10 - O crente já está limpo do seu pecado (Jo.15:3).

63. I Coríntios 1:30 - Cristo é a justiça do crente.

64. I Coríntios 1:30 - Cristo é a santificação do crente.

65. I Coríntios 1:30 - Cristo é a redenção do crente.

66. Salmos 25:20 - Deus é o refúgio do crente (Hb.6:18).

67. I João 2:22,23 - O crente não pode negar o filho (Mt.10:33; IITm.2:12).

68. Romanos 8:37 - O crente sempre será vencedor (Jo.16:33; Ap.2:7,11,17,26;3:5,12,21).

69. I João 5:4 - O crente vence o mundo.

70. I João 2:14 - O crente vence o diabo (IJo.4:4; Ap.12:11).

71. Romanos 6:14 - O crente vence o pecado (a carne).

72. Romanos 11:29 - O dom de Deus é irrevogável.

73. João 19:30 - Todo o pecado do crente está consumado.

74. Gálatas 3:13 - O crente foi resgatado para sempre da maldição da lei.

75. Apocalipse 5:9 - O crente foi comprado com sangue (ICo.6:20;7:23; IPe.1:18,19).

76. Salmos 90:17 - É Deus quem efetua a obra no crente (Jo.3:21; Ef.3:20; Is.26:12;64:4; Fp.2:13).

77. João 17:20 - Cristo intercedeu pelos crentes, e continua intercedendo (Hb.7:25; IJo.2:1; Rm.8:34).

78. Romanos 8:26,27 - O Espírito Santo intercede pelo crente.

79. II Coríntios 1:20 - Jesus é o "Amém" das promessas de Deus (Jo.6:47).

80. I Pedro 4:1 - O crente já cessou do pecado (Rm.6:14; IJo.3:9).

terça-feira, 25 de março de 2008

Quanto vale a graça?


Muitas doutrinas mundanas podem pregar o perdão, respeito, amor, fraternidade, etc. Mas a característica distintiva do Evangelho de Cristo é a graça (favor imerecido de Deus para conosco).

A Salvação vem de Deus, através da fé. Não vem de nós nem das nossas obras, até porque nada que possamos fazer vai colaborar para que tenhamos algum mérito diante de Deus.

Então, por que muitas pessoas ainda tentam negociar com Deus? Quanto vale a graça? Com quantos dízimos se compra a Salvação? Acredito que ainda não entenderam o que é graça (seja por falta de interesse em procurar aprender ou por terem sido ensinadas de forma errada).

Há outro ponto complicado quando o assunto é graça. Alguns acham que a Salvação é conquistada a cada dia (hoje posso estar salvo e amanhã não). Ora, como algo que é dado gratuitamente por Deus pode ser conquistado? Seria uma incoerência tremenda.

Alguém pode perguntar: "então quer dizer que se eu estou salvo, eu posso pecar o quanto quiser, sem medida, pois não perderei a minha salvação?"

Não. Não podemos sair pecando! O detalhe é que quando somos salvos, pela fé em Cristo Jesus, há transformação. Passamos a ser Templo do Espírito Santo, sendo conduzidos sempre a andar nas boas obras, segundo os preceitos de Deus, fugindo do pecado, evitando as transgressões, buscando capacitação, perseverando na Palavra, somos nova criatura!

Imagine várias peças de dominó em pé, uma após a outra, formando um caminho de dominós. Se nós derrubarmos o primeiro dominó, daremos início a uma reação em cadeia.

Agora imagine a sua fé como sendo o primeiro dos dominós. A fé dará inicio a uma reação em cadeia. O próximo dominó seria a Salvação, e a partir daí, tudo que é dito como ordenança ou preceito de Deus, você fará e respeitará naturalmente. Por isso entendo a Salvação como sendo única. Uma vez salvo pela graça de Deus, salvo para sempre.

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
9
Não vem das obras, para que ninguém se glorie;

10
Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

(Efésios 2:8-10)

17 E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto;
18
Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.

19
Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;

20
Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;

21
No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.

22
No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito.

(Efésios 2:17-22)

Espero que todos busquemos a fé genuína. Aquela que renova o nosso ser, que transforma o velho homem em outro completamente distinto do anterior, que nos faz testificar da glória de Deus.


Graça e Paz!

domingo, 23 de março de 2008

"Igreja" homossexual


Em meio a tantas heresias do cotidiano, me deparei com uma hoje.

Existe uma "igreja" que prega o homossexualismo como NÃO sendo pecado. Aliás, o homossexualismo faz parte da essência dessa "igreja", que prega o liberalismo sexual e tenta distorcer o que está escrito na Bíblia, afim de justificar a permanência no pecado.

Vasculhando um pouco o site da Igreja Da Comunidade Metropolitana, podemos ler artigos que contém frases como:

"A HOMOSSEXUALIDADE: NEM PECADO, NEM DOENÇA"

"TUA ORIENTAÇÃO SEXUAL É UM DOM DE DEUS "

Um verdadeiro absurdo!

O homossexualismo é duramente criticado por nós, cristãos, pois vai em sentido oposto aos preceitos de Deus. Entenda que o homossexualismo é combatido, não os homossexuais. Devemos amar também os homossexuais, e uma forma de demonstrar esse amor é ensinando a Palavra, levando o conhecimento do Evangelho.

Por que essa prática ou "estilo de vida" é contra os preceitos de Deus? Simples. Deus fez a mulher para que fosse do homem e o homem para que fosse da mulher. É o princípio básico a ser entendido, respeitado e vivido.

27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
28 E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.

(Gênesis 1:27-28)

"Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne." (Gênesis 2 : 24)

A Bíblia é bem clara quando fala sobre homossexualismo como sendo abominação:

"Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;" (Levítico 18 : 22)

Paulo também cita os praticantes do homossexualismo:

9 Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas,
10 nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.
(I Coríntios 6:9-10)

E ficaria aqui o dia todo citando mais e mais referências, mas "para bom entendedor, meia palavra basta".

Estamos vivendo um momento de crescimento do número de adeptos ao "cristianismo". Muitas seitas têm surgido e usado a "máscara de cristianismo", porém, o cristianismo puro e verdadeiro é aquele que segue somente a Bíblia e acredita nela como sendo a Palavra de Deus, sem adicionar ou retirar nenhuma informação.

Devemos ficar de olhos bem abertos, pois existem alguns caminhos sombrios e tenebrosos, regidos pela escuridão, preparados para derrubar cada vez mais pessoas.


Que Deus nos conduza pelos Seus caminhos!

sexta-feira, 21 de março de 2008

Pescando peixes difíceis


Os cristãos têm sido perseguidos desde os tempos de Jesus, a começar pelo próprio Jesus naquela época.

Muitos sofreram, muitos foram acusados injustamente, muitos pereceram por Cristo.

Nos dias atuais, nota-se uma clara aversão ao dito povo de Deus. Muitos são os ataques verbais, calúnias, ofensas, "perguntas cristãs complicadas", etc.

Aí é onde mora o perigo. Alguns não têm sido pacientes para responder às ofensas e perguntas que são dirigidas a eles. E com isso, perdem ainda mais a credibilidade, endurecendo ainda mais o coração dos que ainda têm vendas nos olhos.

15 Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós,
16 Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo.
(I Pedro 3:15-16)

Devemos agir com mansidão, pois um dia nós também não conhecíamos a Palavra de Deus, mas alguém teve a paciência de nos ensinar. Além de mansidão, devemos ter sempre conosco o temor a Deus. Temor não é medo, não é terror, significa respeito e reverência, e pode ser praticado com a obediência aos preceitos de Deus, refreando a língua e agindo com a ética Divina.

Muitos peixes são difíceis de pescar, mas nenhum é impossível de se alcançar. Pescaríamos um tubarão com uma vara de bambu? Dificilmente. Com isso notamos que, além de mansidão e temor, devemos ser sábios.

Sejamos sábios, agindo com mansidão e temor, sempre. Desta forma quebraremos muitas barreiras que ainda existem, e estaremos pescando peixes difíceis de se alcançar.


Que Deus os abençoe!

quarta-feira, 19 de março de 2008

Um pobre rico


Hoje, pela manhã, um senhor chegou em frente à minha porta pedindo uma ajuda.

Pois bem. Cheguei lá na frente, dei uma pequena ajuda, e ele começou a me contar que estava desempregado há um bom tempo, disse que se chamava Manoel, falou sobre os lugares que já havia trabalhado, os cargos, sempre muito humilde, disse que estava muito difícil arrumar pelo menos um "bico" pra ganhar um dinheiro e sobreviver.

Saiu até lágrima dos seus olhos enquanto ele contava. Mas aí, ele enxugou as lágrimas e disse que a vida era assim mesmo, que existiam as dificuldades, mas que confiava em Deus.

Muito surpreso com as palavras dele, eu disse: "o seu nome significa 'Deus conosco' (Manoel é uma derivação de Emanoel) e Jesus falou que nessa vida teríamos muitas aflições, mas que nós buscássemos primeiro o Seu Reino e todas as coisas que nós necessitamos seriam acrescentadas, comida, bebida, roupas, continue confiando em Deus."

Ele disse que confiava e que nunca iria roubar, pois sabia das consequências e sabia que no momento de dificuldade teria ajuda de pessoas abençoadas.

Esse homem pobre deu um grande exemplo de humildade e confiança em Deus. Com certeza, ele é uma pessoa mais limpa e rica por dentro do que muitos ricos que andam em nossa volta. Ele é um pobre rico, rico de esperança, humildade, confiança.

17 Os justos clamam, e o SENHOR os ouve, e os livra de todas as suas angústias.
18 Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito.
19 Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas.
(Salmo 34:17-19)

Sejamos como os "Manoeis" que, mesmo em grandes dificuldades, acreditam e confiam que há um Deus todo poderoso acima de tudo!


Deus seja louvado!

terça-feira, 18 de março de 2008

Afinal, quem morreu por nós?


Em tempos de páscoa, costumamos observar muitas aberrações, como símbolos que tentam tomar o lugar de Jesus e práticas pagãs que nada têm a ver com a data. Mas, essa semana, vi algo que me deixou de queixo caído, literalmente.

Estava eu almoçando, então resolvi ligar a TV. Na mesma hora começou a passar uma propaganda de um evento que está sendo organizado pela prefeitura local. O título é "Maria canta a Paixão".

Acredito que se trata de um musical. Até aí tudo bem, afinal, qualquer um pode narrar a história da Paixão de Cristo. Nesse caso, a narradora é Maria (mãe de Jesus).

O que me chocou não foi o fato de Maria narrar, mas a imagem que apareceu no final do anúncio publicitário: estava lá, Maria, ensanguentada e com uma coroa de espinhos na cabeça!!! Que absurdo!!!

Afinal, quem morreu por nós? O sacrifício de Jesus foi em vão? Só faltava isso pra justificarem a "divinização" de Maria que eles tanto pregam. Isso é uma tremenda heresia!

"E por que me chamais, SENHOR, Senhor, e não fazeis o que eu digo?" (Lucas 6:46)

É essa pergunta que Jesus faz. O chamam de Senhor, mas não fazem o que Ele diz. Aliás, fazem o contrário, praticando idolatria. Isso tá mais pra politeísmo do que pra cristianismo.

"Deixai-os; são condutores cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova." (Matues 15:14)

Pois é, os condutores cegos estão conduzindo dezenas de milhares para a mesma cova, e a cova é bem profunda. E aí, o que podemos fazer diante disso? Quem vê, ensine para quem não vê. É nossa obrigação. Usemos a sabedoria que vem de cima para agir.


Que Deus nos dê sabedoria!

domingo, 16 de março de 2008

A recíproca nem sempre é verdadeira


Reciprocidade pode ser uma coisa boa ou ruim, dependendo da situação. Geralmente ela é ruim quando surge em resposta a um ato ruim.

Exemplo: alguém espalha inverdades sobre você e, em resposta, você faz a mesma coisa ou tenta atingir o outro de alguma forma.

Do mesmo jeito, a reciprocidade passa a ser boa quando alguém responde o bem com o bem.

Mas, e quando essa boa reciprocidade não acontece? Às vezes é muito frustante quando nos empenhamos em ajudar, agradar e até mesmo amar alguém, mas por algum motivo essa pessoa não age da mesma forma que nós. E aí surgem decepções, amarguras e tristezas. Falando no popular: "a bola murcha".

Então como se livrar desses sentimentos que afloram quando a tal boa reciprocidade não existe?

7 Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
8
Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.

9
Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.

(I João 4:7)

Esses versículos falam muita coisa a respeito disso. Quando João escreve que devemos amar uns aos outros, ele NÃO diz que devemos amar porque o outro nos amará, mas que nosso amor seja gratuito, sem condicional. Em seguida, ele usa o próprio amor de Deus como argumento indiscutível, pois Deus amou de tal forma que deu seu único filho para que outros vivessem. Deus é amor!

43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;

(Mateus 5:43-44)

Jesus confirma e vai mais além. Devemos amar não somente o próximo, mas também os que nos odeiam.

"Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem." (Romanos 12 : 21)

Paulo diz a mesma coisa com outras palavras, "vence o mal com o bem". O remédio contra o mal é o bem, simples mas verdadeiro.

Eu aprendo a seguinte lição diante disso tudo: alguma pessoa não te amou tanto quanto você a amou? Ame-a mais ainda! Acho que esse pensamento reflete a vontade de Deus para nossas vidas.


Que Deus nos ensine a amar!

sábado, 15 de março de 2008

O que refletimos?


Lembro que antes de reconhecer Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador, eu não via os "crentes" com bons olhos. Aliás, "crente" soava até como uma forma pejorativa de chamar alguém.

Hoje penso sobre isso e chego à seguinte conclusão: mesmo que ainda não tivesse sido apresentado à Palavra, eu não deveria ter motivos pra pensar daquela forma. Pelo contrário, eles deveriam ser exemplo, já que conheciam a verdade libertadora.

Será que o testemunho de vida dos cristãos que eu conhecia estava de acordo com os preceitos de Deus?

Os mais fofoqueiros e briguentos eram os tais "crentes".

Não vou aqui julgar ninguém. Usei apenas como exemplo prático para que pensemos sobre nós mesmos. Estamos sendo cumpridores da Palavra ou apenas meros ouvintes?

22 E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.
23 Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural;
24 Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era.
25 Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.
26 Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã.
(Tiago 1:22-26)

Devemos refletir a imagem do Senhor. Se refletimos nossa imagem natural, estaremos refletindo nossa natureza carnal e pecadora.

17 Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.
18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.
(II Coríntios 3:17-18)

Onde há o Espírito de Deus, há transformação!

"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." (II Coríntios 5 : 17)

Cristo não morreu naquela cruz para que sejamos meros repetidores de chavões evangélicos. Ele morreu pra nos resgatar, restaurar, transformar o que nós somos atualmente. O processo de santificação é contínuo, devemos perseverar na Palavra para sermos aperfeiçoados.

4 Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.
5 Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele.
6 Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.
(I João 2:4-6)

Andemos como Jesus!


Que a glória do Senhor nos preencha!

sexta-feira, 14 de março de 2008

Habemus "Pecados Capitais"


Saiu nos noticiários: Vaticano divulga lista de novos pecados capitais

Pra quem não sabe, a igreja católica apontava os pecados capitais como sendo sete: Gula, luxúria, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça.

Agora adicionaram mais sete a essa conta: poluição ambiental, manipulação genética, acumulação de riqueza excessiva, geração de pobreza, consumo e tráfico de drogas, experimentos moralmente discutíveis e violação de direitos fundamentais da natureza humana.

Mas, o que são pecados capitais?

A igreja católica classificou e selecionou os pecados em dois tipos: os pecados que são perdoáveis sem a necessidade do "sacramento da confissão", e os pecados capitais, merecedores de condenação. (A Bíblia não cita o termo "pecado capital")

Trocando em miúdos: "sacramento da confissão" (ou sacramento da penitência), para eles, é um sacramento que envolve a admissão de pecados perante um padre, presbítero ou bispo que neste momento atua em nome de Cristo, e o recebimento do perdão das faltas confessadas e de uma penitência.

Contrário ao que está escrito na Bíblia! Segundo o próprio Jesus, tudo aquilo que pedirmos em nome dEle, Ele fará! Com a Nova Aliança, todos os cristãos passaram a ser sacerdotes, sem necessidade de nenhum outro homem ou igreja para buscar o perdão. Podemos ir direto a Deus.

13 E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.
14 Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.
(João 14:13-14)

28 Na verdade vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem;
29
Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo

(Marcos 3:28-29)

Está na hora de pararmos de brincar de religião e nos voltarmos para Deus. Escrevo "nós" porque, apesar de toda cegueira espiritual, considero-os (católicos) irmãos, mas que precisam de cuidados especiais. E é função da Igreja (Corpo de Cristo) abrir os olhos dos que ainda não vêem a Verdade.

Espero que cada vez mais pessoas se levantem com esse objetivo.


Que o Espírito de Deus nos dirija!

quinta-feira, 13 de março de 2008

Papo reto - Parte 2 (Dízimos)


Continuando o assunto. Antes que me joguem pedras, devo deixar claro que NÃO sou contra dízimos e ofertas. TODO cristão deve contribuir! E acredito nos 10% como sendo o "mínimo ético", não se apegando a esse mínimo, mas nos sentindo livres pra contribuir até além disso.

O meu foco, até o instante, foi mostrar que alguns líderes têm usado contextos diferentes para justificar suas investidas em se tratando de dízimos e ofertas. E nunca irei concordar com uma pregação baseada em coação.

Quando digo que vivemos pela graça, é porque somos Salvos pela graça de Deus, por meio de Jesus Cristo, e não pela lei. Não serei salvo porque estou cumprindo a lei, mas cumpro a lei porque estou salvo!

A abordagem, com relação à dízimos, deve ser outra.

1 ORA, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia.
2 No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.
(I Coríntios 16:1-2)

1 TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia;
2 porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.
3
Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente.

(II Coríntios 8:1-3)

Na primeira carta à igreja de Corinto, Paulo pede pra que eles contribuam cada um com o que puderem juntar. Na segunda carta ele agradece, pois as pessoas contribuíram até acima do que podiam e deram voluntariamente.

Amar Deus e amar o próximo está muito além do que discutir se dízimo é 9% ou 11%.

14 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?
15
E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano,

16
E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?

17
Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

18
Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.

19
Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem.

20 Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?

21 Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?

22 Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.

23 E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus.

24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.

(Tiago 2:14-24)

"Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras."

Os Fariseus davam dízimos como ninguém, eram mestres na lei, e para Jesus não passavam de hipócritas! Se for dar dízimo só atrás de bênção, é melhor nem dar, pois Deus conhece nossos corações.

Porém, o cristão verdadeiro reconhece a necessidade e o dever que tem de ofertar e faz isso com alegria. Somos mordomos de Deus, ou seja, cuidamos das coisas de Deus. Então estamos apenas devolvendo ao verdadeiro dono.

1 E, OLHANDO ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro;
2 E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas;
3 E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;
4 Porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha.
(Lucas 21:1-4)

Sejamos como a viúva pobre, que deu o que tinha, mas deu de coração. Se ela fosse parar pra pensar quanto seria 10% daquela quantia, ela, provavelmente, não teria dado nada.

Vamos contribuir, não porque seremos amaldiçoados ou roubados pelo devorador, mas porque Deus já nos abençoou antes de nós termos contribuído. E abençoará cada vez mais, independentemente de qualquer coisa.

Que nossa fé seja verdadeira!

Papo reto - Parte 1 (Dízimos)


Cansei!

Estou cansado de ligar a TV e escutar "pregadores" dizerem que se os membros não derem o dízimo e as ofertas, o devorador vai agir, o ladrão vai tocar, o diabo vai derrubar, a vida irá desmoronar!

Grande mentira!

Muitos usam um trecho do que foi escrito pelo profeta Malaquias para justificar essas aberrações que eu citei acima.

8 Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.
9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.
10 Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.
11 E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.
(Malaquias 3:8:11)

Voltemos duas ou três páginas no livro de Malaquias:

1 AGORA, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.
2 Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração.
3 Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.
4 Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o SENHOR dos Exércitos.
(Malaquias 2:1-4)

Pela Lei, o dízimo era destinado à tribo levítica, aos sacerdotes dessa tribo. E como pode ser notado, Malaquias dirigiu-se a eles.

Hoje não vivemos pela Lei, vivemos pela Graça. A causa principal das nossas bênçãos é o sacrifício de Jesus Cristo. Hoje em dia não existem mais sacerdotes como os da tribo de Levi, aliás, todos nós somos sacerdotes.

Mas, e agora? Descobri a verdade, não devo mais contribuir? Claro que deve, mas não porque é obrigado e será amaldiçoado caso não contribua, e muito menos para tentar "ganhar crédito" com Deus, mas que sua contribuição seja dada segundo o seu coração, com alegria.

"Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria." (II Coríntios 9 : 7)

Existem muitas igrejas sérias que desenvolvem trabalhos sociais e de evangelização. E elas devem ser sustentadas por nós, os membros. Se Deus nos oferece tudo que temos, porque não poderíamos devolver parte disso, para que pessoas sejam ajudadas, tenham uma vida mais digna e conheçam o evangelho?

Amor. Essa palavra resume tudo. Amemos uns aos outros!

"Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus." (I João 4 : 7)


Que o amor de Deus resplandeça em nós!

quarta-feira, 12 de março de 2008

PG - Quem sou eu

Motivado pelo assunto tratado anteriormente (Nossa poderosa fragilidade), coloco aqui essa bela música, que resume bem a idéia que eu quis passar.

A música se chama "Quem sou eu", do álbum "Eu sou livre", do cantor PG.

Vale a pena escutar e prestar atenção na letra.




Quem somos nós, não é?


Um abraço!

Nossa poderosa fragilidade


Vivemos numa correria tremenda. Nossos problemas, responsabilidades e compromissos tomam todo o nosso tempo. Ficamos condicionados a viver intensa e mecanicamente.

Não paramos pra pensar que somos sobreviventes a cada dia que passa. Há uma selva lá fora!

Fazemos planos e mais planos, mas esquecemos de um pequeno detalhe: estaremos lá para fazer o que foi planejado?

13 Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;
14
Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

15
Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.

(Tiago 4:13-15)

Não se engane, achando que sua vida é menos frágil que a de outrem. Até os mais aparentemente poderosos desse mundo são tão frágeis como uma formiguinha que consegue carregar 50 vezes o seu peso. Essa é a nossa poderosa fragilidade.

Quando Tiago diz "Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo", ele está nos dizendo que devemos confiar, não em nossas próprias forças, mas em Deus.

"O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio." (Salmos 18 : 2)

"O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria, será salvo." (Provérbios 28 : 26)

Então, andemos em sabedoria, confiando nAquele que nos guarda e acompanha durante a caminhada, porque se depender de nossas próprias forças... adeus formiguinhas!


Obrigado Senhor!

terça-feira, 11 de março de 2008

Lá vem o coelhinho outra vez


Há algumas semanas que já podemos encontrar nas prateleiras dos supermercados (e pendurados no teto também) uma variedade infinita de "ovos de páscoa". Tem de todos os tamanhos, cores e sabores.

É inegável que chocolate é muito gostoso. Acredito que quase todo mundo deva gostar. Só não come quem não pode.

O problema é que os ovos de chocolate e o tal coelhinho tomaram lugar de destaque na Páscoa, distorcendo totalmente o seu sentido.

A Páscoa, em hebráico, Pessach, que significa "passagem", é uma festividade judáica que surgiu originalmente para comemorar o êxodo dos israelitas do cativeiro no Egito, durante o reinado do faraó Ramsés II.

Da mesma forma, os cristãos comemoram uma "passagem", que foi a ressurreição (passagem da morte para a vida) de Jesus Cristo.

19 Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.
20 E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém.
(I João 5:19-21)

Então, sabendo do verdadeiro sentido da Páscoa, continuaremos agindo como se fosse uma coisa normal exaltar ídolos do mundo acima de Jesus?

Não está na hora dos Filhos de Deus darem um basta nisso?

Que tal cada um começar pela sua própria casa, ensinando seus filhinhos o verdadeiro significado das comemorações cristãs e não deixar que o mundo se encarregue de encobrir a imagem de Jesus, para que os pequeninos não vejam?

Será que somos capazes? Com Deus somos, sim!


Que Deus nos guie!

segunda-feira, 10 de março de 2008

Que Salvação é essa?


Muito se fala em Salvação, pecado, céu, inferno, etc. Mas como alguém que não conhece a Palavra de Deus vai entender essas coisas?

Vamos fazer uma viagem rápida pela Bíblia, desde o começo, e tentar extrair algumas informações.

16 E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
17 Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
(Gêneses 2:16-17)

1
ORA, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?
2 E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
3 Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
4 Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
6 E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.
(Gêneses 3:1-6)

Essa foi a primeira desobediência do ser humano. Em seguida o homem foi expulso do Éden, para que não comesse também da árvore da vida e vivesse eternamente.

À medida que continuamos lendo Gêneses, notamos claramente que a humanidade foi se aprofundando cada vez mais no pecado.

Vamos fazer uma correlação prática: se alguém nasce sob influência de uma certa cultura, essa pessoa adquire os hábitos ali praticados. É justamente isso que aconteceu com a humanidade, ela mesma se corrompeu e se afastou de Deus. Por isso diz-se que ninguém é digno diante de Deus, todos são impuros e pecadores.

10 Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.
11 Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.
12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
13 A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios;
14 Cuja boca está cheia de maldição e amargura.
15 Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.
16 Em seus caminhos há destruição e miséria;
17 E não conheceram o caminho da paz.
18 Não há temor de Deus diante de seus olhos.
19 Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus.
20 Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.
21 Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas;
22 Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença.
23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
24 Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.
25 Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus;
26 Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.
(Romanos 3:10-26)

O chamado "inferno" não foi feito para os homens, foi feito para o diabo e seus seguidores, porém...

"Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus." (I João 3 : 10)

Duro de ler isso? Também acho, mas a verdade seja dita sempre. Quem vai discutir a justiça de Deus? Nós, pecadores? Deus é justo, e além disso é misericordioso, pois permitiu que pela Sua Graça fôssemos reconciliados, por meio de Jesus Cristo. Esta é a Salvação a que tanto nos referimos.


Que a Graça e a Paz estejam conosco!

Quem é Jesus para você?


Que Jesus existiu é fato, mas muitas pessoas vêem apenas o Jesus histórico, o admiram como grande homem mas não o reconhecem como Salvador.

Outros dizem: "Acredito no Deus da Bíblia, mas não concordo com tudo que está escrito..."

"Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus."
(Romanos 10:3)

Muito conveniente, não? Me vem em mente a imagem de um filho que obedece uma ordem do pai e outras ele considera "caretice" ou de menos importância. Essa justiça a que Paulo se refere na carta aos romanos é a Palavra de Deus.

É preciso que cresçamos no aprendizado da Bíblia, por meio do estudo. Só assim poderemos entender, de fato, o que Deus tem nos falado. Jesus foi e é muito mais do que apenas um grande homem! Ele é o elo de reconciliação do homem com Deus, é o caminho, a verdade e a vida!

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14 : 6)

Jesus é o ÚNICO caminho!

9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
10 Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.
11 Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.
(Romanos 10:9-11)

Leve em consideração estas palavras. Se você nunca reconheceu Jesus como seu Salvador, a hora é essa! Nenhum de nós é digno mas pela Graça de Deus seremos resgatados.

8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie;
(Efésios 2:8-9)

"(Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação)." (II Coríntios 6 : 2)

O tempo aceitável é agora! Essa escolha ninguém pode fazer por você. É entre Deus e você! Dê o primeiro passo mais importante da sua vida, e você viverá de fato!


Que Deus plante a semente em seu coração!

domingo, 9 de março de 2008

Religioso, não!


Na nossa sociedade, é percebível que as pessoas rotulam umas às outras, baseadas naquilo que elas enxergam nas aparências. Isso é um problema, pois, como diz o ditado: "quem vê cara não vê coração".

E o rótulo de religioso sempre soa como algo que não é bom.

Quando escuto alguém dizer que "fulano é tão religioso", já imagino que essa pessoa seja cumpridora exemplar de rituais religiosos. E rituais religiosos não significam, necessariamente, relacionamento autêntico com Deus.

Ser religioso é ser vazio. É pôr os ritos criados por homens acima de Deus e Sua vontade. É deixar de praticar obras pela fé para praticar obras pelas obras.

No tempo de Jesus existiam os Fariseus. Em hebráico, prushim, significa "os segregados". Eles eram os mais apreciados pelo povo, devido à sua dedicação ao estudo da Torah (Lei escrita) e aparente cumprimento da Lei.

Aprecidados pelo povo, mas duramente criticados por Jesus.

Inúmeras vezes, Jesus os chamou de hipócritas.


37 E, estando ele ainda falando, rogou-lhe um fariseu que fosse jantar com ele; e, entrando, assentou-se à mesa.
38 Mas o fariseu admirou-se, vendo que não se lavara antes de jantar.
39 E o Senhor lhe disse: Agora vós, os fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e maldade.
40 Loucos! Quem fez o exterior não fez também o interior?
41 Antes dai esmola do que tiverdes, e eis que tudo vos será limpo.
42 Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.
43 Ai de vós, fariseus, que amais os primeiros assentos nas sinagogas, e as saudações nas praças.
44 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! que sois como as sepulturas que não aparecem, e os homens que sobre elas andam não o sabem.
(Lucas 11:37-44)

Por isso, não busquemos ser religiosos como os fariseus, mas ser cada vez mais fiéis a Deus, obedecendo Sua Palavra, honrando-O, glorificando-O, por tudo que Ele é, por tudo que tem feito e por tudo que ainda irá fazer. Bendito seja o nome de Jesus!

Que Deus nos encha com Sua glória!

sábado, 8 de março de 2008

Por que perdoar?


Perdoar é, muitas vezes, o ato mais difícil de se praticar em certas ocasiões. Não pelo ato em si, que é muito belo, mas pelo conjunto de sentimentos que envolvem a situação e tomam conta do indivíduo que sofreu algum dano, injúria, etc.

Mas muitas vezes esquecemos que nós também erramos. Aliás, erramos mais do que acertamos. Nem por isso Deus se recusa a nos perdoar. Como diz a Palavra:

22 As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;
23 Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.
(Lamentações 3 : 22-23)

Glória a Deus por isso!

Esquecemos também que somos cristãos, ou seja, temos Jesus Cristo como nosso Mestre e Salvador. E todo discípulo deve ser imitador do Mestre. Jesus sempre pregou o perdão. E uma das passagens sobre perdão que acho mais expressiva é a seguinte:

21 Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?
22
Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.

(Mateus 18:21-22)

Jesus, na verdade, usou um exagero. É o que chamamos de hipérbole, uma figura de linguagem que engrandece ou diminui exageradamente a realidade, para que produza maior impressão.

Imagine quão misericordioso seria alguém que perdoasse tantas vezes a mesma pessoa. É assim que Jesus deseja que sejamos. Não podemos ser o sal da terra e a luz do mundo se não refletirmos a imagem daquele que nós anunciamos.

Falo como irmão, nem melhor nem pior do que ninguém. Digo que é bem melhor liberar o perdão verdadeiro, retirando as mágoas do coração e usar os erros cometidos pelos outros para aprimorarmos o nosso próprio caráter. Como diz um ditado popular: "o sábio aprende com os erros dos outros".

Para perdoarmos, precisamos estar calmos, sem estar sob controle das emoções extremas. Perdoar é um ato racional. Sejamos sábios!


Que Deus nos guie nessas horas!

sexta-feira, 7 de março de 2008

Apanhadores de bênçãos


"Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Lucas 12 : 31)

Jesus falou esta frase. Estas coisas a que Ele se refere são todas as coisas que necessitamos para viver: o que comer, o que beber, o que vestir, etc.

Quantas pessoas se ajuntam nas igrejas apenas com a intenção de colecionar bênçãos?! Essa é mais uma das chagas que fazem parte do nosso meio cristão.

É como se a Salvação Eterna não fosse o bastante. É como se os tesouros dessa terra pudessem ser levados para o Reino. É como se Deus não soubesse o que cada um de nós necessita. Onde está a confiança em Deus?

O fato é que a mensagem ainda não foi compreendida de forma plena. E as pessoas têm adorado mais as bênçãos do que Aquele que os abençoa.

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (João 4 : 23)

Cada um que faça exame de sua própria consciência, diante de Deus.
Então, meus irmãos, eu pergunto:

O que vocês querem ser?
Apanhadores de bênçãos ou verdadeiros adoradores?

Responda para Deus, Ele pode te ouvir!


Que a sabedoria de Deus venha até nós!

Deus não tem mãe!


Assunto polêmico? Não vejo motivo para polêmica.
Vamos aos fatos.

Em gêneses (livro escrito por Moisés), capítulo 1, versículo 1, temos o seguinte:

NO princípio criou Deus os céus e a terra.

No evangelho segundo João, capítulo 1, a partir do versículo 1, está escrito:

1 NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
2 Ele estava no princípio com Deus.
3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
5 E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

João se refere a Jesus Cristo. Ele era o Verbo do princípio, ou seja, sempre existiu.
E Deus criou todas as coisas, inclusive as pessoas. Óbvio.

Diante disso, faço a seguinte pergunta: como alguém, criada por Deus, poderia ser a mãe de Deus?!

Maria foi a mãe de Jesus enquanto homem de carne e osso. Ela foi escolhida por Deus para gerar aquela criança, nada além disso, a sua missão terminou alí.

34 E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?
35 E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.
36 E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;
37 Porque para Deus nada é impossível.
(Lucas 1:34-37)

"Porque para Deus nada é impossível"

Essa frase que o anjo Gabriel disse é simplesmente fantástica!
Deus é tão poderoso que permitiu que uma mulher estéril viesse a ter um filho (João Batista).
E mais que isso! Permitiu que uma mulher, simples, pecadora como todos nós, desse a luz àquele que seria chamado Filho de Deus!

Com todo respeito à Maria. Deus não tem mãe.

Que a misericórdia de Deus nos acompanhe!

quinta-feira, 6 de março de 2008

É Proibido Pensar

Na postagem anterior eu citei a música "É Proibido Pensar", do João Alexandre.

Essa música causou muita polêmica no meio evangélico. Muitos se sentiram ofendidos com a letra. De fato, ela toca em muitas feridas que estão abertas.

Não vou interpretar o que diz a música. Vou apenas coloca-la aqui e quem ainda não ouviu, tire suas próprias conclusões.





Até mais, fiquem com Deus!

Temporada de caça aos novos convertidos


Em diversas passagens da Bíblia, encontramos conselhos que nos dizem para não escandalizarmos nossos irmãos, principalmente os que ainda estão fracos na fé. E o que dizer daqueles que ainda nem fé convicta têm?

O fato é que tenho visto coisas que me deixam profundamente triste. Líderes cristãos têm usado artifícios cada vez mais absurdos para "ganhar membros". É como se estivesse aberta a temporada de caça a novos convertidos, vale tudo!

Certo dia liguei a TV, no canal de uma famosa igreja, e ouvi uma frase que dizia mais ou menos assim: "venha receber o petróleo consagrado. O petróleo que significa todas as riquezas das profundezas de Deus."

Quem tiver a mínima noção bíblica, saberá que isso não tem fundamento nenhum.

Paulo foi um grande evangelista. Sempre pregou a mensagem pura e simples da cruz. Na primeira carta à igreja de Corinto, capítulo 2, ele fala sobre o caráter e o alvo da sua pregação:

1 E EU, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.
2 Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.
3 E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.
4 A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;
5 Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
(I Coríntios 2:1-5)

É justamente o contrário que temos visto nos dias de hoje. São "unções", objetos consagrados, correntes, etc. Reconstruíram até a arca da aliança! Cada semana inventam uma "mágica" nova: "Pule a fogueira santa e ganhe uma bênção", "cheire a rosa ungida e ganhe um milagre"...

Como diz a música de João Alexandre, É Proibido Pensar: eles "estão ressuscitando a lei, pisando na graça".

Devemos buscar o conhecimento da Palavra de Deus, todos os dias. Só assim saberemos discernir todas essas coisas.

Que Deus nos ilumine!

quarta-feira, 5 de março de 2008

Jurar é pecado?


Eu diria que sim, jurar é pecado.

Se você já viu alguém "jurar aos santos Evangelhos" (prestar juramento, colocando sobre o Evangelho a mão direita), saiba que isso é um grande absurdo!

No Evangelho segundo Mateus, capítulo 5, é narrado o momento em que Jesus é seguido por muitas pessoas. Vendo aquela multidão, Ele sobe num monte e ensina para todas aquelas pessoas. Foi o famoso sermão da montanha.

Jesus disse o seguinte:

33 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao SENHOR.
34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
35 Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
36 Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.
37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
(Mateus 5:33-37)

Mais claro que isso, impossível!

É fácil entender porque Jesus nos aconselha não jurar. Assim como devemos evitar as tentações para que não pequemos, devemos evitar falar coisas que também nos façam pecar. Quem jura abre a brecha pra cair em mentira.

Tiago enfatiza isso na sua epístola universal:

"Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação." (Tiago 5 : 12)

Portanto, irmãos e irmãs, não jureis.


Graça e Paz!

Amor, Paciência e Confiança


9 O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.
10 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.
11 Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;
12 Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração;
13 Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade;
14 Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis.
15 Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram;
16 Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos;
17 A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens.
18 Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.
19 Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.
20 Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça.
21 Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.
(Romanos 12:9-21)

Em vários momentos bíblicos, o apóstolo Paulo fala sobre o amor verdadeiro, a paciência diante das tribulações, o bom trato com os irmãos, a confiança no Senhor.

Era exatamente isso que Jesus pregava:
- Lembra do mandamento "Amarás o teu próximo como a ti mesmo"? (Marcos 12:31)
- E quando Jesus estava no barco com os discípulos? Veio a tempestade, todos temeram e Jesus disse "Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança." (Mateus 8:26)
- E o que não faltam são passagens em que Jesus enfatiza a necessidade que temos em confiar nele. "NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." (João 14:1-3)

Portanto, se somos dEle, sejamos por Ele, em espírito e em verdade.
Não por causa de aparências, pois essas são superficiais, mas com alegria de todo o coração.
Porque se hoje somos diferente, é porque Ele nos amou primeiro.

"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16 : 33)

Aflições? Teremos, muitas. Mas o Senhor está do nosso lado em todo momento. Confie em Deus!


Fiquem na Paz!
Related Posts with Thumbnails