sexta-feira, 8 de agosto de 2008

A culpa é minha!


Essa semana eu li uma frase que me chamou a atenção: "a sociedade prepara o crime, o criminoso a comete".

No século XVIII surgiu uma teoria chamada "determinismo social". Essa teoria dizia que o indivíduo é produto do meio, ou seja, se você nasceu num ambiente hostil, você será hostil e não poderá ser diferente. Diz que se você nasceu num ambiente agradável e educado, você será educado, mas poderá se tornar hostil mesmo vivendo nesse ambiente.

Acontece que nem é preciso "fritarmos" muitos neurônios para chegarmos à conclusão de que todos nós já culpamos, seja a sociedade ou outras pessoas (incluem-se como pessoas os políticos), por erros que nós mesmo cometemos.

Quantas pessoas passam uma vida inteira justificando seus atos falhos e jogando a responsabilidade para terceiros.

Quantos de nós já não deixamos de fazer uma boa obra porque "ninguém faz isso por nós", ou porque "alguém fez o oposto comigo, logo tenho que agir da mesma forma".

Quantas pessoas culpam seus pais pela ausência durante os anos, e quando se tornam pais e mães de família parecem ter uma pedra no lugar do coração.

Não estou dizendo que ser respeitado, amado, compreendido, etc, durante a vida não seja importante. O que quero dizer é que todos nós amadurecemos (ou pelo menos deveríamos). A maturidade é essencial para construção do nosso caráter, e um traço que deveríamos ter nesse caráter é o de reconhecer nossos erros perante os outros e tentar melhorar.

Eu acredito que TODO cristão, esteja dentro ou fora de uma "igreja", deve sempre reconhecer os seus erros. Afinal, como podemos pedir perdão a Deus se não damos o braço a torcer, reconhecendo que pecamos e que precisamos da misericórdia de Deus em nossas vidas?

Se um dia tratei alguém mal, a culpa é minha!

Se um dia desobedeci a vontade de Deus e de meus pais, a culpa é minha!

Se algum dia agi de má-fé, a culpa é minha!

Se algum dia menti, a culpa é minha!

Se algum dia machuquei alguém com palavras, a culpa é minha!

Se algum dia eu vier a cometer qualquer tipo de erro/delito/pecado, a culpa será minha! (Que Deus me livre destas coisas)

E você, já parou pra pensar nisso? Qual a sua culpa? Você reconhece que falha e tenta melhorar?

Pense nisso, é um ótimo exercício.


Que Deus continue transformando o nosso ser.

Um comentário:

le - disse...

muito bom seu texto cara, Deus abençoe!

Related Posts with Thumbnails