sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Para refletir


Semana passada escutei uma história mais ou menos assim:

Numa cidadezinha de interior havia uma mulher pobre. Na maioria das vezes ela não tinha nem o que comer na sua casa. Mas ela sempre demonstrava sua confiança em Deus dizendo: "Deus me dará tudo que eu preciso". 

Nessa mesma cidade havia um homem muito rico, provavelmente um fazendeiro. Esse sempre desdenhava da mulher, dizendo: "Mulher, como tens coragem de falar de Deus, tu não tens nada, és uma miserável, nem comida há na tua casa". 

Mas a mulher sempre mantinha-se firme: "Eu sei que meu Deus sempre irá mandar o mínimo necessário para a minha sobrevivência. Sempre que eu necessitar, Deus vai me enviar o que eu preciso". 

Então, o homem resolveu fazer uma "brincadeira" com esta mulher. Ele fez uma feira vasta de alimentos, colocou tudo junto, escreveu um bilhete e deixou na porta da casa daquela mulher. E para que todos vissem a reação da mulher, ele estava lá junto de dezenas de pessoas, esperando que ela abrisse a porta. 

Então ela chega à porta, vê aquele alimento e junto dele um bilhete. Então o homem pergunta: "Mulher, quem te mandou todo esse alimento?". A mulher leu o bilhete e respondeu: "Quem me mandou esse alimento foi o diabo, é o que diz aqui." 

Todos começaram a rir daquela situação, e o homem foi mais além, perguntando: "E agora, o que tens a dizer sobre o teu Deus?" 

Ela levantou a cabeça e respondeu: "É que quando Deus manda, até o diabo obedece."

__________________


Então fiquei refletindo sobre essa historinha e cheguei à conclusão de que isso acontece muito mais do que nós imaginamos.

E cheguei a outras conclusões também.

Quando temos pouco, nos contentamos com o básico para sobreviver, mas a partir do momento que ganhamos um pouco mais do que o básico, nós queremos sempre mais, e nunca nos damos por satisfeitos.

Falo por mim mesmo. Tenho visto Deus agir grandiosamente na minha vida, mas não me dou por satisfeito.

Me sinto como um judeu no deserto. Deus me resgatou do cativeiro, me deu alimento, me preparou para entrar na terra prometida, mas eu continuo a murmurar.

Muitas vezes já me perguntei, "como aquele povo pôde reclamar tanto, mesmo vendo o poder de Deus bem em frente aos seus olhos? Ele viram um mar inteiro se abrir, viram um exército inteiro ser derrotado, e mesmo assim esperavam mais e mais e mais... Não tinham paciência, não esperavam no tempo de Deus."

Mas fazendo esta auto-reflexão eu entendo, agora eu entendo. Esta é a nossa natureza humana, impaciente como sempre, nunca satisfeita, egoísta e mal agradecida.

E pra isso mudar só depende de nós mesmos. Vamos reconhecer nossos erros e fraquezas. Vamos lutar contra "nosso eu".

"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."  (Mateus 6 : 33)


Que o Espírito de Deus nos guie nessa jornada.

2 comentários:

caçula disse...

e aí mano...mandou bem na idéia, que bom que Deus é paciente e misericordioso....rsrs, senão..imagina!

Le - disse...

muito bom esse post!
vamos nos preocupar em buscar a Deus, q eh o mais importante que o resta eh acrescentado.

Deus abençoe!

Related Posts with Thumbnails